SEGURANÇA NO TRÂNSITO – COMO MOBILIZAR A SOCIEDADE A FAVOR DE UM TRÂNSITO MAIS SEGURO?

Executivos discutem ações e projetos para a segurança no trânsito, durante o evento Parque da Mobilidade Urbana.

A ONU definiu a Segunda Década para Segurança no Trânsito, e para discutir o tema contamos com a participação de Luís Fernando Villaça Meyer, Diretor de Operações do Instituto Cordial; Marcius Flaviani Martins D´Ávila, Coordenador de Relacionamentos do Observatório Nacional de Segurança Viária; Rivaldo Leite, Vice-Presidente Comercial e Marketing da Porto e Frederico Pierotti Arantes, Presidente do Cetran e do Focotran.

Os executivos participaram do painel “Segurança no trânsito – Como mobilizar a sociedade a favor de um trânsito mais seguro?”, no qual foi discutido sobre os avanços do trânsito na última década, projetos e soluções para diminuir a violência no trânsito e garantir a segurança dos motoristas, pedestres e ciclistas.



Para iniciar a discussão, Luís Fernando compartilhou as diversas ações que o Instituto Cordial desenvolveu, como as intervenções educativas para segurança no trânsito. Além disso, divulgou dados de como Belo Horizonte conseguiu reduzir em 54% as mortes no trânsito.

“Priorização do espaço viário para pedestres e ciclistas não apenas para melhorar a segurança, mas também para aumentar a segurança viária como um todo”, completou Meyer. Com a análise dos dados é possível mostrar o porquê estamos tomando a decisão, onde está sendo feita a intervenção, impacto que teve e isso ajuda na relação com a opinião pública, finalizou ele.

Na sequência, Marcius falou sobre a importância das campanhas do Maio Amarelo promovidas na sociedade. Com o intuito de mudar o comportamento da população, e hoje, muitas empresas já promovem a causa.

O Maio Amarelo, foi criado em 2014, na época, o número de mortes no trânsito era de cerca de 43.780, e os dados de 2020 apontam a diminuição para 30.168 mortes.

Para completar as informações sobre um trânsito mais seguro, Frederico Pierotti Arantes enfatizou que todas as secretarias tem uma participação no tema trânsito, sem essa participação, só se trabalha com apenas um segmento, e com isso,  não é possível atingir o resultado esperado.

Durante o debate, moderado por Lorena Freitas, Coordenadora de Gestão da Mobilidade – ITDP – Instituto de Políticas de Transporte e Desenvolvimento, os participantes discutiram a importância de engajar a população, transmitir mensagens claras, pois assim conseguem incentivar os políticos para que tenham isso como objetivo central da gestão e plano de metas e segurança viária.

Mylena Kosimenko
Mylena Kosimenko
Jornalista da Necta - Conexões com Propósito
spot_img
Publicidade
spot_img

Últimas Matérias