PENSANDO EM IMPLEMENTAR ENERGIA SOLAR? ENTENDA AS DIFERENÇAS ENTRE OS SISTEMAS ON-GRID E OFF-GRID

Além da economia e da preservação do meio ambiente, sistemas representam fonte de energia renovável, ou seja, são inesgotáveis para o negócio, comércios, residências, entre outros

Estimativa da Aneel indica que a crise hídrica provocará aumento de 21% na conta de luz em 2022 – número que somado às altas dos combustíveis e do gás de cozinha agravam ainda mais a inflação no país. O consumidor não para de repensar estratégias para poupar e, entre as alternativas, a energia solar fotovoltaica vem se apresentando como uma excelente opção para diminuir a conta de luz.

Não é à toa que ela vem se tornando uma tendência por aqui. Além da economia, a energia solar não agride a natureza, já que seu sistema capta a radiação solar e a converte em eletricidade, reduzindo as taxas de carbono e a emissão de resíduos poluentes. “ Além disso, trata-se de energia renovável, ou seja, é uma fonte inesgotável para o negócio, comércios, residencias, fazendas e indústrias”, explica Livimar Pinheiro de Oliveira Júnior, especialista da Kinsol, franquia especializada em energia solar.



Livimar ressalta que há dois tipos de energia solar: on-grid e off-grid. No primeiro, o sistema se conecta à rede da concessionária, injetando nela a energia excedente. “Sua principal vantagem é a liberdade e a segurança. Nos momentos em que a produção de energia está em baixa, o sistema estará pronto para utilizar rede proveniente da distribuidora; já quando a produção é maior do que a capacidade de utilização, o excedente é repassado para a rede pública, retornando em forma de créditos para os usuários”, esclarece ele, lembrando que neste modelo não há necessidade de comprar baterias para armazenamento.

Já o sistema off-grid, ao invés de receber e enviar energia para a rede de distribuição, utiliza baterias próprias que são responsáveis por armazenar qualquer energia excedente produzida, alimentando o sistema nos momentos em que a produção está mais baixa. “Ele oferece independência total da rede de distribuição e, por isso, é ideal para lugares remotos, sem acesso à rede elétrica por outras vias, ou para quem deseja maximizar a economia na conta de luz”, indica o especialista.

Para fazer a melhor escolha entre os dois tipos de sistema para geração de energia fotovoltaica, Livimar recomenda um parceiro com entendimento profundo das reais necessidades e expectativas. “Se o cliente deseja mais comodidade e um investimento inicial menor, o sistema on-grid pode ser a melhor opção. Por outro lado, se a instalação será feita em localidade remota, como fazendas, por exemplo, o cliente deseja máxima independência, o sistema off-grid é a escolha mais acertada”, finaliza ele.

Com informações da Assessoria de Imprensa MGAPress

CLIQUE AQUI E ACESSE OUTRAS MATÉRIAS SOBRE ENERGIA
Connected Smart Cities
Connected Smart Cities é uma plataforma multidimensional que acelera o processo de desenvolvimento das cidades inteligentes.
Publicidade
spot_img
spot_img

Últimas Matérias