ESTÚDIO DE INOVAÇÃO DA VISA NO BRASIL CELEBRA CINCO ANOS DEFININDO O FUTURO DAS INOVAÇÕES DOS PAGAMENTOS

Com mais de 50 provas de conceito desenvolvidas para novos produtos e soluções de pagamento, o estúdio tem promovido a transformação digital no país

Este mês, o Estúdio de Inovação da Visa do Brasil completa cinco anos trabalhando com instituições financeiras, credenciadores, estabelecimentos comerciais, governos e startups para descobrir, explorar e cocriar a próxima geração de tecnologias de pagamento no país. Localizado em São Paulo, o Estúdio de Inovação , em parceria com muitas das empresas mais inovadoras da região, trouxe algumas das mais exclusivas tecnologias de pagamento ao mercado brasileiro. Por meio de uma plataforma unificada de e-commerce para carros conectados ou usando selfies e biometria para verificar a identidade do consumidor, tem promovido a transformação digital.

Desde sua abertura em 2016, os especialistas na indústria de pagamento, designers de experiência e interface de usuário (UX/UI), desenvolvedores de software e arquitetos de solução do Estúdio de Inovação trabalharam com mais de 3 mil pessoas para desenvolver cerca de 58 provas de conceito (POCs), testaram e lançaram mais de 14 tecnologias no mercado.



“Nesses cinco anos, a cada 100 dias, lançamos junto aos nossos parceiros, uma nova solução desenvolvida e cocriada no Estúdio de Inovação da Visa em São Paulo. Acreditamos que o melhor caminho para prever o futuro é fazendo parte da sua construção. O Innovation Studio simboliza uma nova forma de trabalhar, inovando lado a lado com clientes e parceiros para criar a próxima geração de soluções de pagamento”, conta Erico Fileno, diretor executivo de Inovação da Visa do Brasil.

Alguns exemplos das inovações da Visa no Brasil, nos últimos cinco anos:

• Ajudar a moldar o futuro dos neobanks exclusivamente digitais oferecendo praticidade, facilidade e segurança a consumidores que, até então, não tinham conta em banco ou tinham pouco acesso aos serviços bancários. O Estúdio de Inovação ajudou o banco online brasileiro Neon a lançar um serviço de login por reconhecimento facial com selfies tiradas por um dispositivo, que está totalmente operacional hoje.
• Lançar soluções de pagamento em locais não tradicionais, como a CART, uma plataforma piloto para carros conectados no Brasil lançada com o grupo automotivo Stellantis. Juntas, as empresas oferecem uma solução inédita para eliminar totalmente a fricção da jornada do motorista com soluções de pagamento digitais inovadoras da Visa. A CART permite que os motoristas paguem combustível, alimentos, pedágio, reservas, estacionamento e até comprem online com todo o conforto, sem sair do carro.

• Ser pioneira no lançamento de soluções de pagamento inovadoras em diferentes verticais e casos de uso, incluindo em segmentos como varejo, fintech, turismo, setor público, seguro, emissão instantânea, pagamentos em aplicativos onde o cliente faz o pedido com antecedência, e alguns dos primeiros casos de uso de tecnologia de pagamento P2P em tempo real no país.

Para ficar por dentro das crescentes oportunidades comerciais, o Estúdio de Inovação se associa a startups desde o início de suas operações. Só no Brasil, de 2017 a 2020, a Visa acelerou mais de 70 startups. Este ano, a Visa criou o programa Visa for Startups para melhorar o modelo de engajamento com startups e scale ups na comunidade fintech.

Por fim, a equipe de Inovação da Visa acompanha as tendências em tecnologia de pagamento por meio de um Índice de Inovação anual regional que pesquisa mais de cem empresas em verticais importantes, além de pesquisas de comportamento do consumidor e opções de pagamento. Essas descobertas indicam à equipe sua próxima área de foco – desde soluções de pagamento para o varejo usando biometria e vestíveis, até moedas digitais e novos fluxos de dinheiro.

“Nosso compromisso com a inovação e a transformação digital é muito profundo. Estamos orgulhosos do que trouxemos para o país em apenas cinco anos, também ansiosos para ver as transformações que podemos ajudar a concretizar nos próximos anos”, finaliza Fileno.

Com informações da Assessoria de Imprensa

CLIQUE AQUI E ACESSE OUTRAS MATÉRIAS SOBRE TECNOLOGIA
Publicidade
spot_img
spot_img

Últimas Matérias