COM TAXA EXTRA NA CONTA DE LUZ 49,6% MAIS CARA, BRASIL AVANÇA NA GERAÇÃO DE ENERGIA SOLAR

Investimentos no setor já somam mais de R﹩ 50 bilhões e, só neste ano, fintech Meu Financiamento Solar, que oferece crédito à instalação de placas fotovoltaicas, registrou crescimento de 60%, e prevê expandir mais após anúncio da ANEEL sobre tarifa de escassez hídrica

A ANEEL, Agência Nacional de Energia Elétrica, anunciou que a partir deste mês de setembro – até 31 de abril de 2022 – vai adotar uma nova bandeira tarifária, a bandeira de escassez hídrica. Em comparação à bandeira vermelha no patamar dois, que era a cobrança que estava sendo efetuada até agosto, o aumento na taxa extra da conta de luz chega ao patamar de 49,6%. Antes, a cada 100 kWh consumidos, havia uma taxa adicional de R﹩9,49, agora essa taxa sobe para R﹩14,20 a cada 100 kWh. Com o preço da energia elétrica pesando no bolso dos brasileiros, a busca por opções de matrizes energéticas que não dependam de hidrelétricas disparou no país. Dados da Absolar, Associação Brasileira de Energia Solar Fotovoltaica, revelaram que os investimentos em sistemas para geração de energia a partir da luz do sol superaram R﹩ 50 bilhões, e que o crescimento na instalação de painéis solares foi de quase 50% só no primeiro semestre de 2021, em comparação ao mesmo período do ano passado, chegando a 1,5 milhão de quilowatts (KW).

Com esse avanço do setor, no mês de agosto o Brasil ultrapassou a marca histórica de 10 gigawatts (GW) de potência operacional da fonte solar fotovoltaica, passando a figurar na lista dos 15 países com maior capacidade de geração solar instalada. Acompanhando essa curva ascendente, o Meu Financiamento Solar, maior fintech de crédito para energia solar do Brasil, cresceu mais de 60% de janeiro a junho deste ano, e tem registrado mensalmente quase um bilhão (R﹩) em originação de leads (geração de propostas), e contabiliza até agora 35 mil propostas pagas – 3 mil por mês, sendo 70% delas para instalações residenciais .

Tarifas de energia elétrica x Energia solar x Meio ambiente

Para Carolina Reis, diretora comercial do Meu Financiamento Solar, esse ranking estadual reforça que o crescimento na procura por financiamento para a instalação de painéis solares está diretamente ligado ao aumento exponencial na conta de luz. “Alguns estados como Minas Gerais lideram o ranking por se tratarem de estados onde o reajuste foi o maior do país, chegando a 11,4% segundo levantamento da ANEEL, assim como o Pará, onde a tarifa subiu 8,92%, não à toa eles lideram a lista dos 10 estados com mais consumidores em busca de energia limpa e barata”, afirma a executiva.

E as facilidades de se investir em sistemas solares fotovoltaicos impulsionam ainda mais o avanço dessa fonte de energia. Por meio do Meu Financiamento Solar, por exemplo, num processo totalmente digital, é possível financiar 100% do projeto – até R﹩ 500 mil para pessoas físicas, e R﹩ 3 milhões para pessoas jurídicas. O pagamento da primeira parcela pode ser feito em até 120 dias, o que possibilita que o usuário economize na conta de luz um valor maior do que a parcela do financiamento – chegando a poupar cerca de 70%, e o prazo para quitar o financiamento é de até 84 meses.

Carolina Reis ressalta que optar por utilizar energia solar traz não só um respiro a mais aos brasileiros quanto às suas despesas mensais, mas também ao meio ambiente, e que, por tal motivo, investir nessa matriz energética precisa estar na lista de prioridades dos consumidores brasileiros, sejam eles empresas, governos ou cidadãos. “O progresso tem que estar vinculado à sustentabilidade para que aconteça de maneira saudável a nós, seres humanos, e ao planeta. Graças aos sistemas solares fotovoltaicos, a emissão de 10 milhões de toneladas de CO2 foi evitada no Brasil”, conclui.

Com informações da Assessoria de Imprensa

CLIQUE AQUI E ACESSE OUTRAS MATÉRIAS SOBRE ENERGIA
Publicidade
spot_img
spot_img

Últimas Matérias