UNIVERSALIZAÇÃO DO ABASTECIMENTO DE ÁGUA E AVANÇOS EM ESGOTAMENTO SANITÁRIO MARCAM OS QUATRO ANOS DA ÁGUAS DE TERESINA

Responsável pela gestão dos serviços de água e esgoto na capital do Piauí, a Águas de Teresina completa quatro anos celebrando a universalização do abastecimento de água tratada na zona urbana. O feito inseriu Teresina entre os municípios cujo índice no atendimento urbano com água tratada é de 100%, de acordo com a edição 2021 do Ranking do Saneamento Básico divulgado pelo Instituto Trata Brasil.

A ampliação do abastecimento foi encarada com prioridade pela concessionária logo no seu plano de entrada. Teresina registrava um histórico de falta d’água crônico em algumas regiões como o Grande Dirceu, na zona Sudeste e, ao Norte da cidade, a região da Santa Maria da Codipi. “Hoje, estamos com100% da área urbana atendida com água tratada e o serviço de esgoto avança na capital. Em breve, vamos anunciar um pacote de investimentos em esgotamento sanitário que abrirá as portas da cidade para mais crescimento e desenvolvimento”, destaca o presidente da concessionária, Jacy Prado.



O modelo de subconcessão, cujo contrato segue os moldes do novo marco regulatório do saneamento, tem atuado para reduzir as perdas na distribuição de água e conferir eficiência operacional ao sistema. A empresa vem obtendo bons resultados nesse sentido. O índice, que antes era de 64,1%, hoje apresenta 43,94%. A meta contratual na capital piauiense prevê que o índice seja de 25% até 2027, décimo ano de operação dos serviços da Águas de Teresina.

AVANÇOS EM 04 ANOS

São muitos os avanços alcançados pela empresa e o relatório divulgado pelo Trata Brasil materializa essas conquistas. No atendimento ao serviço de esgotamento sanitário, por exemplo, Teresina teve uma evolução de 14,03 pontos percentuais na coleta total de esgoto, maior que a média geral do país, que foi de 6,46 pontos percentuais, no intervalo de 2015 a 2019. No indicador de tratamento de esgoto, as capitais avançaram, em média, 8,62 p.p., sendo que Teresina também obteve índice maior, que foi de 10,73 p.p, considerando o mesmo intervalo de 2015 a 2019.

“O modelo de gestão adotado pela Águas de Teresina, com foco na capacidade técnica e operacional de suas equipes, treinamento permanente dos colaboradores e adoção de novas tecnologias aplicadas ao saneamento, tem permitido a ampliação dos serviços e atendimento das metas contratuais. Em cada região da cidade temos obra implantada pela concessionária, ampliando a distribuição de água e fazendo esse bem tão precioso chegar com mais regularidade à casa dos teresinenses”, ressalta Fernando Lima, diretor-executivo da empresa.

INVESTIMENTOS

Desde a entrada da concessionária, em julho de 2017, os investimentos em saneamento básico da capital (abastecimento de água e esgotamento sanitário) têm sido bastante significativos, sobretudo quando comparados aos anos anteriores. Somente em 2019, a Águas de Teresina investiu mais do que a soma dos anos de 2015 a 2017, aplicando em torno de R$ 115 milhões na ampliação dos serviços de água e esgoto. Isso coloca a concessionária piauiense entre as empresas que mais investiram no período, de acordo com o estudo do Trata Brasil.

A empresa levou água para onde não tinha, mudando a realidade de 32,5 mil moradores de ocupações consolidadas, a partir da implantação de rede de água em comunidades como Parque Vitória, Parque Eliane, Terra Prometida, Vila Nova Esperança, Dilma Rousseff, Leonel Brizola, Padre Humberto e Dandara dos Cocais. A cobertura de esgotamento sanitário subiu de 19% para 31%, de 2017 até agora.

São quatro anos de obras importantes realizadas de Norte a Sul da cidade como a instalação de novas unidades de bombeamento nas zonas Sudeste e Leste; implantação de 3,5 km de adutora na zona Sul; mais de 13 km de adutoras nas zonas Norte e Leste, ativação e perfuração de novos poços tubulares profundos (12 estão em operação), extensões de redes e novos registros, além da automação e telemetria das unidades.

OBRAS POR REGIÃO

zona Sudeste conta com três ações importantes, como a implantação da estação de bombeamento (Booster), que aumentou em 600.000 (seiscentos mil) litros por hora a disponibilidade de água para a região, integrando as ações emergenciais logo nos primeiros meses de operação da Águas de Teresina. A ação beneficiou cerca de 200.000 (duzentos mil) teresinenses. Além da implantação de mais de seis mil metros de rede de água tratada na comunidade Vila Nova Esperança, que eliminou as ligações irregulares, reduzindo perdas e otimizando a distribuição de água para a comunidade e bairros vizinhos. E por fim, a perfuração de poço no Gurupi, que promoveu a ampliação da oferta de água, favorecendo 1.287 famílias.

zona Norte realizou a conclusão, modernização e ampliação da Estação de Tratamento de Água Norte (ETA-Norte), aumentando a produção de água tratada. Com isso, cerca de 108.000 (cento e oito mil) pessoas foram atendidas. A requalificação e operação do Booster Jacinta Andrade foi outra iniciativa que possibilitou ampliar a distribuição de água tratada para as áreas mais altas da cidade, atendendo uma população de aproximadamente 108.000 (cento e oito mil) pessoas. E a região recebeu a implantação de rede de água, com regularização do abastecimento e redução de perdas em conjuntos residenciais como Dilma Rousseff, Vila Leonel Brizola, Padre Humberto e outros.

Na zona Leste foi implantada a rede interceptora de esgoto, com a substituição da rede antiga e desgastada, visando a preservação do meio ambiente e a garantia de segurança operacional. Foram ainda implantadas duas novas adutoras com mais de 13 km para ampliar a distribuição de água tratada na cidade, além da realização de perfuração de poços no Vila Meio Norte, Vila Santa Bárbara e Satélite para ampliar a distribuição de água, bem como a implantação do novo Booster Petrônio Portela.

zona Sul foi beneficiada com a interligação de rede no Residencial Eduardo Costa e Orgulho do Piauí para ampliar a distribuição de água tratada e regularizar o abastecimento. Foi feita também a interligação de rede no Angelim, a perfuração de poço tubular profundo na Vila Irmã Dulce e a implantação de rede de água no Parque Vitória e no Parque Eliane.

Com informações da Assessoria de Imprensa

CLIQUE AQUI E ACESSE OUTRAS MATÉRIAS SOBRE CIDADES
Publicidade
spot_img

Últimas Matérias