OLHAR DA POPULAÇÃO TRAZ INDICATIVOS PARA O FUTURO DA MOBILIDADE URBANA

A população objetiva um olhar otimista para futuro, com soluções de transporte que sejam inovadores e, ao mesmo tempo, eficientes

 

Avaliar a evolução da mobilidade e projetar seu futuro dentro do contexto social é um processo fundamental quando refletimos sobre os problemas dos grandes centros populacionais. Esse exercício amplia a capacidade de criar soluções e tecnologias mais adaptadas à realidade da urbanização e as necessidades dos habitantes.

A pesquisa Percepção Climática, realizada pelo IBOPE, encomendada pelo Instituto de Tecnologia e Sociedade (ITS Rio), em parceria com o Programa de Comunicação de Mudança Climática da Universidade de Yale, apontou que 72% dos brasileiros entrevistados concordam que o aquecimento global já prejudica a atual geração. Neste cenário, o processo de urbanização aumenta o contingente populacional e amplia proporcionalmente a emissão de partículas poluentes oriundas do processo de combustão de veículos tradicionais, aumentando a degradação ambiental.



Essa resposta da sociedade se torna um dos pontos de atenção para que empresas e governos sigam em direção ao promissor futuro da mobilidade urbana, investindo em soluções tecnológicas capazes de amenizar essa realidade.  

Na prática, a otimização do ecossistema da mobilidade e o gradativo avanço da produção de novos modais e veículos mais sustentáveis são importantes avanços tecnológicos. Esses movimentos são respostas aos anseios da população, que objetivam um olhar otimista para o futuro, com soluções de transporte que sejam inovadores e, ao mesmo tempo, eficientes.

Alinhada a essa perspectiva positiva de avanços para mobilidade urbana, o Fórum Econômico Mundial apontou que 68% da população viverá nas cidades em 2050. Atualmente, são 54%. Portanto, as tecnologias aplicadas no presente proporcionarão adaptações capazes de atender a população daqui alguns anos. Por isso, as cidades inteligentes têm exatamente a proposta de buscar soluções que acomodem novos processos, dinâmicas e rotinas para o crescente número de habitantes.

Futuro da mobilidade

A mobilidade urbana é um dos pilares do conceito Smart Cities e as soluções para torná-la mais eficiente e sustentável também podem nascer por meio destes insights da população que, constantemente, é impactada por questões inerentes ao setor, principalmente no uso do transporte coletivo.

Esse olhar atento aos problemas cotidianos expõe pontos sensíveis que devem ser solucionados ou amenizados com agilidade. O uso da tecnologia, aliado ao planejamento e o desenvolvimento de modelos de transportes cada vez mais adaptáveis à realidade dos passageiros, é uma tendência necessária e urgente para aprimorar as experiências dos cidadãos que estão nas ruas.

As ideias e opiniões expressas no artigo são de exclusiva responsabilidade do autor, não refletindo, necessariamente, as opiniões do Connected Smart Cities  

Petras Amaral Santos
Head de Inovação da Marcopolo. Há 19 anos na companhia, é responsável pela estruturação dos novos vetores de crescimento da organização, os quais incluem novos sistemas de mobilidade, modelos de negócio digitais e serviços. Também atua na gestão da estratégia de inovação e seus desdobramentos em cultura organizacional, métodos ágeis e conexão do atual negócio com o futuro. As ações da Marcopolo NEXT incluem a estruturação do portfólio de projetos, estruturas físicas e metodologias ágeis.
Publicidade
spot_img
spot_img

Últimas Matérias