PLATAFORMA NACIONAL DE MOBILIDADE ELÉTRICA REALIZA SÉRIE TEMÁTICA NA PRÓXIMA SEMANA

Em parceria com o Connected Smart Cities & Mobility e Barassa & Cruz Consulting, PNME discute transição para a mobilidade elétrica com iniciativa privada

A Plataforma Nacional de Mobilidade Elétrica (PNME) e o Connected Smart Cities & Mobility realizam, a partir do próximo dia 24, uma série temática de encontros chamada “Os Desafios da Eletrificação do Transporte no Brasil”, que vai discutir como a iniciativa privada pode acelerar a transição para a mobilidade elétrica no Brasil. O evento online, que também conta com a participação da Barassa & Cruz Consulting, vai reunir especialistas no tema para debater o desenvolvimento sustentável do setor.  

A programação do evento, que será apresentado em formato virtual, ao vivo, vai abordar a perspectiva de mercado para veículos leves, levíssimos e pesados, serviços de recarga, eletropostos e infraestrutura, compartilhamento e locação, delivery, e-commerce e investidores imobiliários.



A série deve retratar como as empresas podem trabalhar a perspectiva da apropriação e utilização da mobilidade elétrica pelo público consumidor. Um bom exemplo é pensar como o usuário do transporte coletivo vai receber esta mudança. Isso deve gerar ideias de sucesso que possibilitem a migração para a eletromobilidade. Outra questão que deve ser abordada é como aumentar a oferta e a disponibilidade de serviços de recarga nas cidades e rodovias.

“As políticas públicas para o desenvolvimento da mobilidade elétrica no Brasil não podem prescindir das contribuições do setor privado – um dos grandes impulsionadores da inovação na sociedade. Nossa principal missão na PNME é garantir que todos os setores implicados tenham voz – no caso do setor privado, empresas de todos os tamanhos. Esta iniciativa é parte desse esforço”, afirma Marcus Regis, coordenador-executivo da PNME. 

PNME

Criada em 2020, a PNME agrega mais de 30 instituições, incluindo órgãos governamentais, agências, indústria, academia e sociedade civil, com o objetivo de fomentar a mobilidade elétrica no Brasil, seja por meio de propostas que servem como instrumentos de política pública e regulação, seja por estímulos ao mercado, com pesquisa e desenvolvimento.

“Apesar deste estágio nascente em que se encontra o setor da mobilidade elétrica no Brasil, tão importante quanto a regulação e estruturação de políticas, é o entendimento dos entes do setor privado quanto ao seu papel no desenvolvimento de novos modelos de negócio, que viabilizem estas tecnologias e que capturem janelas de oportunidades destacáveis existentes no país”, comenta Edgar Barassa, founder da Barassa & Cruz Consulting.

Para Barassa, é interessante notar que nesta composição intersetorial, que pesa a interação do setor de transportes com o setor elétrico e eletrônico, cria-se também oportunidades para a entrada de novos players, dado o estreitamento e interação com os novos setores.

Paula Faria, idealizadora do Connected Smart Cities & Mobility, afirma que o trabalho em rede potencializa a troca de informações e contribui com mecanismos de aprendizagem, considerando os pontos de vista ambientais, tecnológicos, de políticas governamentais e de mercado.  

Mobilidade Elétrica

A mobilidade elétrica já é uma resposta que proporciona benefícios a vários desafios econômicos e ambientais em todo o mundo. O Brasil, com sua importante indústria automobilística e demandas particulares no transporte de pessoas e cargas, tem abraçado a mobilidade elétrica como mais uma oportunidade de promover o desenvolvimento econômico e social de maneira sustentável. “As empresas relacionadas aos segmentos de veículos podem exercer um papel fundamental para acelerar a transição da mobilidade elétrica no Brasil”, comenta Paula Faria.

Assessoria de Comunicação e Imprensa do Connected Smart Cities & Mobility

Patrícia Esteves (MTB 49995)

+5513 98808-8470

imprensa@nectainova.com.br

 

 

 

 

Patricia Esteves
Assessora de Imprensa da Necta - Conexões com Propósito
Publicidade
spot_img
spot_img

Últimas Matérias