COM APOIO INÉDITO DO GOVERNO BRITÂNICO, FUNDAÇÃO LEMANN, NOVA  ESCOLA, INSTITUTO REÚNA E BRITISH COUNCIL SE UNEM PARA TRANSFORMAR  O ENSINO DE INGLÊS NO BRASIL 

Com aporte de 8 milhões de libras do Governo do Reino Unido, programa “Skills for  Prosperity” é implementado com ênfase na rede pública de cinco estados e deve impactar  mais de 4 milhões de estudantes de todas as regiões do país 

Novembro de 2020 – O governo britânico firmou uma parceria com Fundação Lemann, Nova  Escola, Instituto Reúna e British Council para implementar o programa Skills for Prosperity (Habilidades para Prosperidade, em tradução livre) no Brasil. O projeto ocorre por meio do  Prosperity Fund, fundo de cooperação do governo britânico que tem o objetivo de auxiliar na  diminuição da pobreza e promover o desenvolvimento econômico sustentável e a igualdade  de gênero nos países parceiros. O Reino Unido investirá milhões de libras para a  implementação do programa no país.

Segundo a pesquisa “Demandas de aprendizagem de inglês no Brasil”, realizada pelo  British Council, em 2013, apenas 5,1% da população com 16 anos ou mais declarou ter algum  conhecimento de inglês. Para conseguir encarar o desafio de transformar essa realidade, o  governo britânico decidiu se unir a organizações da sociedade civil de reconhecida expertise  em educação, com conhecimento de ponta a ponta – desde a formulação de políticas públicas  até a implementação das ações na sala de aula.

O programa Skills for Prosperity é uma iniciativa global do Governo do Reino Unido,  em implementação em nove países (Brasil, México, Egito, Nigéria, Quênia, África do Sul,  Filipinas, Malásia e Indonésia). No Brasil, o foco será o de democratizar o acesso a um ensino  de inglês de qualidade nas escolas públicas, a partir do olhar do Inglês como Língua Franca  (ILF), isto é, como uma perspectiva de comunicação intercultural. Serão implementadas  diversas ações, como a produção de materiais didáticos que considerem contextos e  realidades regionais e a formação didático pedagógica dos professores, assim como o  aprimoramento linguístico.

SKILLS FOR PROSPERITY NO BRASIL 

O programa, que possui duração total de três anos (2020-2023), pretende beneficiar  estudantes do Ensino Fundamental Anos Finais, Ensino Médio e Ensino Técnico e  Profissionalizante a partir da aprendizagem do inglês. É importante destacar que todos as  habilidades desenvolvidas no projeto estarão alinhadas com a BNCC (Base Nacional Comum  Curricular) – política que tornou obrigatório o ensino de inglês nas escolas a partir do Ensino  Fundamental Anos Finais.

Serão desenvolvidas atividades diretas, como aprimoramento do ensino de inglês por  meio do uso de metodologias e treinamentos exclusivamente desenvolvidos para atender às  necessidades de alunos e professores, impactando mais de 4 milhões de estudantes das redes  públicas estaduais de cinco estados: Amapá, Pernambuco, Mato Grosso do Sul, São Paulo e  Paraná. Estão sendo elaborados materiais didáticos por professores-autores das redes  públicas de ensino de cada estado, visando promover alinhamento com o contexto local e  engajamento de professores e alunos. Também está sendo desenvolvida formação de  professores para práticas de ensino e proficiência. Estima-se que mais de 21 mil educadores  brasileiros sejam formados por iniciativas do programa.

Skills for Prosperity também contempla ações de alcance nacional. Será lançado o  primeiro Observatório para o Ensino da Língua Inglesa do mundo, reunindo conteúdos,  fomentando debates, e compartilhando experiências e ideias, com o objetivo de contribuir  para melhorias e mudanças no ensino do idioma. Além disso, o Observatório vai disseminar  dados sobre o inglês nas redes públicas de ensino brasileiras de forma a subsidiar políticas  públicas e tomada de decisão baseadas em evidências. Também está sendo desenvolvido um  curso de proficiência na língua inglesa, de alcance nacional, podendo ser utilizado  gratuitamente por qualquer professor do país, de forma a facilitar seu autodesenvolvimento  e autonomia no aprimoramento de suas habilidades técnicas e pedagógicas. Por fim, a  produção de materiais e documentos referenciais também está no escopo do programa, para  que possam servir como orientadores para outras redes e Estados que queiram aprimorar ou  implementar o ensino da língua inglesa. Esses documentos estão sendo desenvolvidos a partir  de uma abordagem colaborativa, que leva em consideração as contribuições e feedbacks de  um grupo diversificado de especialistas e potenciais usuários.

LANÇAMENTO

O programa Skills for Prosperity será lançado oficialmente no dia 02 de dezembro,  quarta-feira, das 16h00 às 19h30, em webinário com mesas de discussão e a apresentação do  primeiro Observatório para o Ensino da Língua Inglesa do mundo. O evento é aberto ao  público. Informações sobre a programação podem ser acessadas no site do evento.

IMPACTO NA EDUCAÇÃO 

Mais de 4 milhões de alunos, do Ensino Fundamental Anos Finais e do Ensino  Médio, serão impactados pelo Skills for Prosperity no país. Esses números estão  divididos da seguinte forma:

  • 167.121em Mato Grosso do Sul (84.822 do Ensino Fundamental II e 82.299 do  Ensino Médio)
  • 78.012no Amapá (47.334 do Ensino Fundamental II e 30.678 do Ensino Médio) ● 415.228 em Pernambuco (149.774 do Ensino Fundamental II e 265.454 do  Ensino Médio)
  • 866.704no Paraná (549.503 do Ensino Fundamental II e 317.201 do Ensino  Médio)
  • 2.637.477em São Paulo (1.346.644 do Ensino Fundamental II e 1.290.833 do  Ensino Médio)

fonte: Censo Escolar/INEP 2018 

Em relação aos professores, mais 21 mil serão treinados no programa para o  ensino de inglês e utilização dos materiais didáticos desenvolvidos. São 916 em Mato Grosso do Sul192 no Amapá1.353 em Pernambuco4.330 no Paraná 15.138 em  São Paulo.

EQUIDADE E INCLUSÃO SOCIAL E DE GÊNERO 

Uma das diretrizes do Prosperity Fund, fundo de cooperação do governo britânico  responsável pelo programa Skills for Prosperity, é a de apoiar o crescimento econômico  inclusivo necessário para reduzir a pobreza nos países parceiros. Nesse sentido, o programa  conta com uma estratégia com foco em gênero e inclusão social em um esforço ativo para  garantir que as atividades realizadas promovam a equidade, sejam acessíveis a grupos em  maior desvantagem e não reproduzam desigualdades e estereótipos. Para isso, o programa  tem como base abordagens inclusivas para formação de educadores, produção de material didático, desenvolvimento das plataformas online e para todas as demais ações, que são  sensíveis à diversidade de alunos e professores em relação à raça, cor, gênero, condições de  acesso à escola e aos meios online.

O British Council fez o levantamento de alguns dados para estudar o contexto  das questões de equidade e inclusão social e de gênero no Brasil, que mostraram a  desigualdade de gênero e raça no país: 

  • Mulheres representam 80,1% do corpo docente de inglês no Brasil; ● Entretanto, o salário de mulheres pretas e pardas corresponde a menos da metade  dos salários de homens brancos com o mesmo nível de ensino;
  • Mulheres brancas com 25 anos ou mais possuem, em média, 9,1 anos de educação  formal, enquanto mulheres pretas e pardas têm essa média em 7,1 anos; ● Os níveis de evasão escolar são maiores para estudantes pretos e pardos (meninas e  meninos), o que traz implicações para a inserção no mercado de trabalho; ● Nessa mesma linha, o percentual de professores que se autodeclaram pretos e pardos  é de 23,7% no Brasil. Se considerarmos a média dos cinco estados do programa, esta  porcentagem sobe para 30,4%;
  • Cabe ressaltar que 56% da população brasileira se declara preta ou parda, segundo a  Pnad contínua do IBGE.

Fonte: Censo Escolar 2017; A Snapshot of Gender in Brazil Today: Institutions, Outcomes, and  a Closer Look at Racial and Geographic Differences – World Bank (2016). 

Com informações da Assessoria de Imprensa 

Eliane Bueno
Eliane Bueno
Assessora de Imprensa da Necta - Conexões com Propósito
Publicidade

Últimas Matérias

MULHERES SÃO MAIORIA EM CARGOS DE DIREÇÃO DA SECRETARIA DE AGRICULTURA DE SP

As mulheres ocupam 52% dos cargos em instituições de pesquisa da Secretaria de Agricultura e são maioria na ocupação de cargos de diretoria e...

PIAUÍ: AÇÃO LEVARÁ ALIMENTOS A MULHERES EM SITUAÇÃO DE VULNERABILIDADE

A campanha solidária organizada pela Suparc Piauí vai arrecadar alimentos para o Projeto Avançar, voltado para mulheres em situação de risco A Superintendência de Parcerias...

PA RECEBE EVENTO PARA DEBATER PLANO DE CIDADE INTELIGENTE DE BELÉM

O Encontro Regional Belém apresentará o Plano de Desenvolvimento de Cidades Inteligentes para a capital paraense e indicadores do Ranking Connected Smart Cities No próximo...

ENEL X E PLANET SMART CITY LANÇAM PARCERIA ESTRATÉGICA NO BRASIL PARA INTEGRAR SOLUÇÕES INTELIGENTES EM RESIDÊNCIA E CIDADES

A parceria da Enel X e Planet Smart City fornecerá soluções inteligentes inovadoras para projetos em todo Brasil Enel X, a linha de negócios do Grupo...