ABSOLAR ESTABELECE PARCERIA PARA ALAVANCAR PROJETOS DE CIDADES INTELIGENTES

Associação acaba de assinar acordo com C40 Cities e Deutsche Gesellschaft für Internationale Zusammenarbeit GmbH (GIZ) para apoiar desenvolvimento fotovoltaico nos municípios brasileiros    

A Associação Brasileira de Energia Solar Fotovoltaica (ABSOLAR) e a C40 Cities Finance Facility (CFF) assinaram um Memorando de Entendimento para colaborar em projetos de energia fotovoltaica em cidades no Brasil.

O CFF, uma parceria conjunta liderada pela C40 Cities e a Deutsche Gesellschaft für Internationale Zusammenarbeit GmbH (GIZ), apoia cidades selecionadas no Sul Global por meio de suporte técnico e financeiro para a entrega de ações climáticas ambiciosas. Na fase atual, o CFF tem apoiado o Rio de Janeiro e Curitiba em projetos inovadores de energia solar. A ABSOLAR, que representa e promove o setor solar fotovoltaico no Brasil, tem sido um dos principais impulsionadores da implementação acelerada da energia solar no Brasil, que em 2020 se tornou um dos 20 maiores países do mundo em capacidade instalada de energia solar fotovoltaica.

Essa parceria permitirá que a ABSOLAR e o CFF combinem suas experiências e capacidades para apoiar os municípios brasileiros não apenas na preparação de projetos solares fotovoltaicos, mas também na formulação de mecanismos de política inovadores para facilitar o uso público e privado da energia solar. As duas organizações também organizarão eventos e workshops sobre o tema – impulsionando a revolução solar em todo o Brasil.

Rodrigo Sauaia, CEO da ABSOLAR, destaca a importância da parceria para o setor solar fotovoltaico no Brasil. “Estamos muito motivados a cooperar com a C40 e a GIZ no desenvolvimento de novos programas e iniciativas fotovoltaicas para permitir que municípios, empresas e cidadãos usem essa tecnologia renovável competitiva para reduzir custos, criar novas oportunidades e apoiar metas de sustentabilidade. A energia solar é definitivamente parte da solução para enfrentar os desafios locais e globais das mudanças climáticas e uma ferramenta estratégica para municípios do Brasil e de outros países”, comenta Sauaia.

Manuel Olivera, Diretor Regional do C40 para a América Latina destacou que esta cooperação “é um passo importante para fomentar energias limpas e renováveis em cidades de todo o Brasil e apoiá-las no cumprimento dos objetivos do Acordo de Paris e reduzir as emissões de gases de efeito estufa ao mesmo tempo em que melhora a segurança energética, gerando importantes economia e criação de novos empregos verdes”. O Dr. Günther Wehenpohl, Diretor do projeto da GIZ no Brasil acrescentou que “Os municípios são os principais beneficiários deste MoU. A GIZ, por mandato do governo alemão, já trabalha com os municípios, apoiando-os no desenvolvimento de uma agenda sustentável para infraestruturas urbanas. Com esta cooperação iremos mais longe no impacto positivo ajudando os municípios a aderirem à revolução solar.”

Os projetos de Curitiba e Rio de Janeiro têm como foco a instalação de sistemas solares fotovoltaicos em aterros sanitários desativados e, no caso de Curitiba, também em terminais de ônibus. Embora esses projetos sejam mais comuns na Europa e na América do Norte, estes serão os primeiros casos na América Latina, um avanço importante que tanto a CFF quanto a ABSOLAR esperam compartilhar e disseminar para outros municípios no Brasil e na região.(Assessoria ABSOLAR)

Fonte: Canal Energia 

Últimas Matérias

COM APOIO INÉDITO DO GOVERNO BRITÂNICO, FUNDAÇÃO LEMANN, NOVA  ESCOLA, INSTITUTO REÚNA E BRITISH COUNCIL SE UNEM PARA TRANSFORMAR  O ENSINO DE INGLÊS NO...

Com aporte de 8 milhões de libras do Governo do Reino Unido, programa “Skills for  Prosperity” é implementado com ênfase na rede pública de...

15 PROJETOS PARA DIMINUIR A EMISSÃO DE GASES DE EFEITO ESTUFA NA USP

A Superintendência de Gestão Ambiental investirá, ao todo, R$ 500 mil nos projetos, que terão duração de dois anos A Superintendência de Gestão Ambiental (SAG)...

USP DISPONIBILIZA TESTE PARA DIAGNOSTICAR COVID-19 PELA SALIVA

Desenvolvido no Centro de Pesquisa sobre o Genoma Humano e Células-Tronco da USP, o exame poderá ser feito inicialmente por moradores da capital paulista O Centro...