PROMOÇÃO DO EMPREENDEDORISMO

Como desenvolver o empreendedorismo e a inovação em cidades inteligentes 

Nunca foi tão importante discutir empreendedorismo como neste momento de pandemia que o mundo está enfrentando- quando o sistema produtivo deixa de funcionar em sua normalidade, a retomada é complexa e é preciso unir diversos recursos para fazer a economia retomar ao seu estado natural. O Connected Smart Cities & Mobility Digital Xperience contou com um painel para discutir a Promoção do Empreendedorismo, com a participação do Secretário de Desenvolvimento Econômico, Ciência, Tecnologia e Inovação da  Prefeitura da Cidade do Recife, Guila Calheiros; da Presidente da Agência Curitiba de Desenvolvimento, Cris Alessi; do Secretário de Desenvolvimento Econômico e Presidente do Conselho Tubarão 180º da  Prefeitura de Tubarão, Giovani Bernardo; e do Presidente da ADE SAMPA, Frederico Calentano. 

A desestruturação do sistema produtivo evidencia a capacidade limitada do poder público, principalmente do poder público municipal: o desemprego estrutural aumenta cada vez mais em setores com alta probabilidade de automação e o número da população ocupada (que ainda está no mercado de trabalho) cai cada vez mais. 

Apesar disso, o fomento ao empreendedorismo e a inovação tecnológica  pode ser a solução para as cidades melhorarem essas estatísticas. É preciso reconhecer que a revolução tecnológica extingue muitos trabalhos, mas também cria outros: o desenvolvimento das cidades é dependente de intencionalidades humanas que precisam estar em sintonia com as inovações tecnológicas e a realidade social do espaço urbano.

A cidade inteligente é aquela que coloca os indivíduos no centro de seu planejamento, transformando sua população em cidadãos ativos no contexto urbano e gerando objetivos coletivos.  É nas cidades que se evidenciam os desafios, mas também é na cidade que as soluções devem ser geradas- isso é ser uma smart city. 

Neste contexto, as empresas precisam trabalhar em conjunto com as cidades, entendendo os desafios que devem ser enfrentados e promovendo soluções que auxiliem tanto a geração de renda e circulação da economia, quanto os cidadãos e a cidade em que se encontram. As cidades empreendedoras são aquelas que entendem que o tema é mais que um modo de capacitação e retomada da economia, mas também um novo modo de desenvolver socialmente as cidades, comunidades e pessoas que ali se encontram. 

Clique aqui para acessar o painel

 

 

Beatriz Faria
Especialista em Conteúdo da Necta - Conexões com Propósito
Matéria anteriorTRANSPORTE INTEGRADO
Próxima matériaPARQUES TECNOLÓGICOS

Últimas Matérias

ARTIGO PAULA FARIA – EMBAIXADORA MOBILIDADE ESTADÃO: ENCURTAR DISTÂNCIAS É UM DOS GRANDES DESAFIOS DA MOBILIDADE

Mais que melhorar a experiência ou a rapidez com que as pessoas atravessam a cidade, mobilidade urbana significa acesso a oportunidades *Por Paula Faria  “Como sair...

CENSO MOSTRA QUE ENSINO A DISTÂNCIA GANHA ESPAÇO NO ENSINO SUPERIOR

Em 2009, as matrículas dos calouros em EaD representavam 16,1% do total. Em 2018, elas representavam 39,8% do total de estudantes que ingressaram nas...

SMART MOBILITY

Com a pandemia do coronavírus, soluções de mobilidade individual se tornaram mais atrativas De acordo com dados da Associação Nacional dos DETRANS, o Brasil possui uma...

PROJETO DO GOVERNO CRIA MARCO LEGAL DAS STARTUPS E DO EMPREENDEDORISMO INOVADOR

Os objetivos do governo com a proposta incluem fomentar esse ambiente de negócios; aumentar a oferta de capital para investimento em startups; e disciplinar...

CIDADES HUMANAS RESILIENTES E INCLUSIVAS E A GESTÃO PÚBLICA PARA A LONGEVIDADE

Especialistas debatem como tornar as cidades inclusivas aos idosos considerando o cenário de crescente envelhecimento da população  A sexta edição do Connected Smart Cities e Mobility (CSCM)...