CONHEÇA O PROJETO PLUS CODE DA GOOGLE QUE ESTÁ REVOLUCIONANDO O CONCEITO DE ENDEREÇO

No Connected Smart Cities Digital Xperience, o Diretor Latam de parcerias do Google, Newton Neto, apresentou o projeto que demonstra a necessidade de plataformas digitais voltadas para a inclusão social

O Connected Smart Cities envolve empresas, entidades e governos em uma plataforma que tem por missão encontrar o dna de inovação e melhorias para cidades mais inteligentes e conectadas. A partir dos seguintes princípios- integração, inovação, colaboração, transparência e foco nas pessoas- o evento Digital Xperience trouxe muitos conteúdos voltados para o tema de inclusão e como utilizar ferramentas tecnológicas voltadas para esse conceito.

Durante a abertura do evento digital, o Diretor Latam de parcerias do Google, Newton Neto, apresentou um projeto inovador chamado Plus Codes, que demonstra a importância e necessidade do desenvolvimento não só de novas tecnologias, mas também de utilizar essas novas ferramentas para a inclusão. 

É impensável nos dias de hoje se deslocar em grandes centros urbanos sem o auxílio de mapas digitais: atualmente, 99% dos países e territórios do planeta são mapeados pelo Google, além de 40 milhões de rodovias e 150 milhões de lugares foram digitalizados pela companhia. 

Em sua apresentação, Newton Neto aponta que cidades mundo afora enfrentam desafios semelhantes: a urbanização; mobilidade; poluição; segurança; desenvolvimento econômico; e inclusão digital são alguns deles. Pensando nisso, os processos de digitalização nunca foram tão necessários como no momento presente- o coronavírus demonstrou a importância que a conectividade possui para garantir o funcionamento de uma cidade mesmo em um momento de crise. 

Com isso, serviços de entrega pela internet se popularizaram, plataformas digitais para que as pessoas possam trabalhar e estudar estão cada vez mais presentes no cotidiano da população e muitos serviços governamentais passaram a ser oferecidos de maneira 100% digital. 

A grande questão levantada pelo projeto Plus Codes é ‘e quando a pessoa não possui endereço?’: endereços são comuns na maioria dos países industrializados, mas bilhões de pessoas não possuem endereço. A apresentação de Newton Neto aponta que, 69 milhões de pessoas moram em cidades com menos de 50 mil habitantes, ou seja, existe apenas CEP para cobrir todo o município; 31 milhões moram em áreas rurais, normalmente sem um sistema de numeração racional; e 12 milhões moram em favelas, usualmente numa rua sem nome e em um domicílio sem número.

Viver sem um endereço é extremamente limitante: é difícil (para não dizer impossível) de receber correspondência e comprar pela internet; é mais difícil o acesso a programas sociais, de saúde, serviços básicos, bancos etc; existe uma maior complexidade no planejamento da gestão urbana; e é um desafio para essa parcela da população conseguir um novo emprego ou iniciar um novo negócio. 

De acordo com Newton Neto, é possível concluir que o endereçamento confiável está diretamente relacionado ao crescimento econômico. A solução proposta pelo Plus Code foi criar um endereço digital, utilizando o mapeamento do mundo feito pelo Google e criando 7 caracteres nos quais é possível encontrar qualquer localização do planeta com a precisão de 3×3 metros. Ainda, a solução é sem custo, funciona offline e o código é aberto- tudo isso em prol de utilizar a tecnologia para a inclusão, pensando que ter acesso a um endereço é essencial para o exercício da cidadania. 

Avatar
Beatriz Faria
Especialista em Conteúdo da Necta - Conexões com Propósito
Publicidade
spot_img
spot_img

Últimas Matérias