ABDI NO CSCM DX 20: INVESTIR EM FRONTEIRAS INTELIGENTES É ESSENCIAL PARA A ECONOMIA

ABDI mediou debate que contou com participação de representantes da ABIN e da Secretaria de segurança de Roraima

As regiões fronteiriças sempre foram de suma importância para o Brasil por razões econômicas e de segurança nacional. A frase foi dita por Igor Calvet, presidente da Agência Brasileira de Desenvolvimento Industrial, durante o painel Fronteira Tech da 6ª edição do evento Connected Smart Cities & Mobility, nesta quinta-feira (10/9).  “Agora temos a possibilidade de atuar com tecnologia de ponta, garantindo regiões mais inteligentes, humanas e sustentáveis”, completou.

Na trajetória da ABDI de incentivar a difusão de novas tecnologias e trabalhar para a retomada da economia no cenário pós-pandemia, Igor Calvet abriu o debate falando sobre o projeto Fronteira Tech da ABDI, que será instalado em Pacaraima (RR) na fronteira com a Venezuela. “Falando em Big Data, os dados gerados com as tecnologias integradas, podem ser analisados e traduzidos em informações úteis para o Estado brasileiro, para garantir o bem-estar da população”, explicou.

As fronteiras são locais vivos de intensa movimentação, trocas humanas, econômicas e culturais. Mas, de acordo com o Coordenador Geral da Agência Brasileira de Inteligência (ABIN), Marcelo Furtado, o controle na fronteira com a Venezuela é desafiador e exige uma dinâmica diferente por ser composta por uma via principal e várias trilhas “informais”.  “É interessante como a ABDI conseguiu captar esse desafio e dispor de maneira inovadora a estrutura de inteligência”, pontuou.

Marcelo afirmou ainda que a ligação entre segurança e desenvolvimento econômico é bem direta. “A partir do momento que se tem uma estrutura de segurança que permita fluxos regulares e segurança, se fomenta naturalmente o desenvolvimento econômico”, completou.

O secretário adjunto da Secretaria de Segurança Pública de Roraima, Ronmulo Cesar Teixeira Saraiva, falou sobre o sucateamento do sistema de monitoramento em Pacaraima. “Temos apenas 3 câmeras funcionando, e, com o movimento de expansão da cidade, vários pontos ficaram descobertos. O Fronteira Tech é a ‘menina dos olhos’ do momento. Precisamos reviver a segurança em Pacaraima”, afirmou.

Por fim, o presidente Igor Calvet destacou a importância do trabalho integrado entre os diversos órgãos e agências federais estaduais e municipais. “A parceria garantirá a efetividade e melhores resultados. Investir em fronteira inteligente é essencial para a economia”, finalizou.

O Fronteira Tech é um projeto piloto de Cidades Inteligentes, que inclui sistema inteligente de controle, monitoramento e segurança. A primeira etapa foi inaugurada em dezembro de 2019, em parceria com a Receita Federal e o Instituto de Desenvolvimento Tecnológico, na Ponte da Amizade em Foz do Iguaçu. As tecnologias testadas são:

–  luminárias inteligentes, com duas câmeras em cada, totalizando 70 equipamentos com capacidade de fazer reconhecimento facial e identificar placas de automóveis;
– 4 câmeras fixas com as mesmas tecnologias instaladas em pontos estratégicos;
– 15 luminárias de LED com telegestão e GPS;
– 11 sensores de tiro;
– Software de Inteligência Artificial que identifica padrões e gera dados que ajudam no combate ao contrabando e ao tráfico de drogas e armas;
-Identifica e alerta para a placa de um veículo roubado e para a identificação facial de procurados da justiça.

Fonte: ABDI 

Últimas Matérias

MOBILIDADE SUSTENTÁVEL

Como a revolução dos espaços de trabalho está mudando a maneira com que se entende o planejamento urbano A realidade de muitos brasileiros é de...

RANKING: O QUE FAZ UMA CIDADE BRASILEIRA SER CONSIDERADA INTELIGENTE?

Feito com o objetivo de mapear as cidades com maior potencial de desenvolvimento no Brasil, o "Ranking Connected Smart Cities" traz indicadores que qualificam...

LIVE COLUNA RENATO DE CASTRO UOL: ENTENDA COMO É FEITO O RANKING CONNECTED SMART CITIES

Ranking Connected Smart Cities é destaque em live do colunista do Uol, Renato de Castro Na última terça (22 de setembro), a Coluna do Renato...

COMO O SERVIÇO DE TRANSPORTE PÚBLICO NO BRASIL REFLETE O RACISMO ESTRUTURAL

Em diferentes cidades, regiões com maior concentração de negros sofrem com problemas como a menor disponibilidade de linhas de ônibus e o alto valor...

PROGRAMA INFRA EM PAUTA DEBATERÁ INFRAESTRUTURA DO PAÍS E CONTA COM ORGANIZAÇÃO DA NECTA

Iniciativa da Siglasul e dos escritórios Giamundo Neto e Portugal Ribeiro Advogados, em parceria com a Agência Infra, o programa quinzenal de entrevistas Infra...