SOCIEDADE CONECTADA: PLATAFORMAS DIGITAIS NAS CIDADES

Como as cidades brasileiras estão desenvolvendo plataformas digitais para tornar as cidades mais inteligentes e conectadas

Países do mundo inteiro investem cada vez mais em plataformas digitais como maneira de tornar o acesso aos serviços públicos menos burocratizado. Segundo a Secretaria de Governo Digital do Ministério da Economia, a digitalização já abrange 54% dos serviços públicos, sendo que 1834 serviços já podem ser acessados através do portal do governo. 

Uma das iniciativas que tem como objetivo abranger o uso de plataformas digitais é o Programa de Governo orientado para Cidades Inteligentes, desenvolvido pelo governo de Santa Catarina. O projeto contempla a elaboração de politicas públicas, inovação dentro do governo, aplicações de testes de tecnologias em cidades pilotos e a capacitação dos gestores e equipe técnica, com o objetivo de preparar o governo e as cidades do estado para o desenvolvimento de cidades inteligentes.

O Connected Smart Cities Digital Xperience irá abordar o assunto em um painel que contará com a participação de Gilvan Máximo, Secretário de Estado de Ciência, Tecnologia e Inovação da Secretaria de Estado de Ciência, Tecnologia e Inovação do Df; de Lucas de Souza Esmeraldino, Secretário de Estado da Secretaria de Estado do Desenvolvimento Econômico Sustentável de Santa Catarina; de Radyr Llamas Pappini e Alexandre Modonezi; Chefe de Gabinete e Secretário das Subprefeituras e Secretaria Municipal das Subprefeituras de São Paulo; e de Lucas de Souza Esmeraldino, Secretário de Estado da Secretaria de Estado do Desenvolvimento Econômico Sustentável de Santa Catarina.

A aplicação dessas plataformas em cidades facilitam o planejamento urbano e resultam em uma diminuição de custos e aumento na eficiência dos serviços. Dentro de inúmeras aplicações, tornar-se uma cidade inteligente ficou mais fácil com a constante geração de dados que podem ajudar na gestão de políticas públicas: projetos passam a ser mais práticos e viáveis financeiramente e, principalmente, a população passa a ser um agente ativo e essencial na construção de novas políticas. 

Dito isso, a cidade de Brasília pretende passar por uma revolução tecnológica nos próximos anos. De acordo com Gilvan Máximo, o projeto já começou: “A capital possui carros elétricos compartilhados de uso do Governo, wi-fi social grátis para a população, laboratórios de robótica para meninos das classes C, D e E. E vai implantar a seguir câmeras com inteligência artificial e reconhecimento facial para a segurança e 2 ônibus autônomos (sem motorista), entre outros projetos”.

O resultado desse investimento é um impulsionamento de empresas de tecnologia e inovação, expansão do mercado e a diminuição da necessidade do governo de fazer altos investimentos. Ao utilizar esses dados de maneira correta, é possível proporcionar maior transparência na gestão de recursos públicos e assegurar os direitos democráticos dos cidadãos.

Para mais informações sobre o evento, clique aqui. 

Avatar
Beatriz Faria
Especialista em Conteúdo da Necta - Conexões com Propósito
Publicidade

Últimas Matérias

VITÓRIA: EVENTO REÚNE ESPECIALISTAS PARA DEBATER SOBRE SMART CITIES

O evento acontece em formato virtual e apresentará o Plano de Cidades Inteligentes para a capital capixaba, 5ª cidade mais conectada do País, de...

PROBLEMAS SAZONAIS X SOLUÇÕES PONTUAIS: O ERRO HABITUAL DOS PLANOS DE GOVERNO LOCAIS

Seria muito bom viver em cidades que criaram soluções criativas para lidar com os novos desafios  Aconteceu algo muito ruim na minha cidade natal: o...

ABES E BRAZILLAB FECHAM PARCERIA PARA ESTIMULAR INOVAÇÃO NO SETOR PÚBLICO

Participantes terão acesso gratuito, por um período de seis meses, aos serviços e experiência da Associação nas áreas jurídica, regulatória, tributária e mercadológica A ABES...

ABCON E ABDIB ABREM WEBSÉRIE GRATUITA PARA CAPACITAR AGENTES PÚBLICOS SOBRE O NOVO MARCO REGULATÓRIO DO SANEAMENTO

Primeira sessão de debates será realizada na sexta-feira, 26.02, com o tema Regionalização: Segurança Jurídica e Viabilidade Econômica A ABCON/SINDCON, entidade das operadoras de saneamento,...

PRIORIZAR AS PESSOAS É DESAFIO PARA A MOBILIDADE

Especialistas apontam que o protagonismo do cidadão deve ser o caminho para o futuro da mobilidade urbana As cidades estão em transformação e, inevitavelmente, as...