5G PODE COLOCAR A “CARROÇA NA FRENTE DOS BOIS”, ALERTA DIRETOR DA CLARO

Para Eduardo Polidoro, diretor de Negócios de IoT, a maioria das demandas podem ser atendidas pela tecnologia 4G, que ainda não foi pago

Acelerar a implantação da tecnologia móvel de quinta geração, a 5G, talvez seja como “colocar a carroça na frente dos bois”, pois a maioria das soluções é atendida por 4G, comparou o diretor iOT da Claro, Eduardo Polidoro, durante evento online promovido pela Plataforma Connected Smart Cities. “A telemedicina acabou de ser implementada. Imagina fazer uma cirurgia remota”, exemplificou.

Segundo o diretor, o agronegócio do Brasil não precisa do 5G. “Se eu entregar o 4G ou o 4.5G, o agronegócio vai chorar de felicidade, porque não tem nem 2G hoje”, detalhou. “Não é preciso a 5G, por exemplo, para fazer a condução autônoma de uma colheitadeira de agronegócio. Hoje é feito com 4G sem problema”, pontuou.

Polidoro avaliou que os casos de uso da 5G no mundo ainda estão bastante imaturos. “A gente precisa ter cuidado para não criar a expectativa de que a 5G vai resolver os problemas da economia,vai mudar nossas vidas de um dia para o outro, porque não vai. Os casos de uso não estão aí”, completou o executivo.

INVESTIMENTO MULTIBILIONÁRIO

Pelas projeções de Polidoro, não deve valer a pena fazer investimentos multibilionários para entrar no leilão das frequências da nova tecnologia. Como exemplo, citou uma das exigências da minuta do leilão do 5G, que é assegurar cobertura de estradas federais.

“Cobrir uma estrada federal com 5G só para fazer caminhão autônomo eu  não sei se fecha a conta. Até porque os caminhões autônomos que estão rodando na Europa ainda têm um motorista atrás”, argumentou.

Na avaliação do diretor, o 4G ainda tem “muita lenha pra queimar”. Disse que o 4,5G ainda não foi monetizado e  oferece serviço de alta qualidade.

Fonte: Tele Síntese


Últimas Matérias

STARTUP DO CIETEC DESENVOLVE TESTE TOTALMENTE NACIONAL DE DIAGNÓSTICO DA COVID-19

Teste de baixo custo e alto desempenho, em desenvolvimento pela Biolinker, visa gerar kits para a detecção de anticorpos contra o novo...

ENERGIA RENOVÁVEL

O investimento no setor pode economizar bilhões de dólares a longo prazo, além de ser essencial para a construção de cidades inteligentes...

O PAPEL DA REGULAMENTAÇÃO NA TRANSIÇÃO PARA ELETROMOBILIDADE

A regulamentação do transporte público por ônibus é um dos principais mecanismos para garantir e viabilizar a prestação do serviço. Os modelos...

CURITIBA TERÁ CÂMERAS COM RECONHECIMENTO FACIAL EM PONTOS ESTRATÉGICOS

Lançamento da Muralha Digital, quase 500 novas câmeras de videomonitoramento serão instaladas em pontos estratégicos da cidade até o fim do ano

#ConectaTalks com a conselheira para o Desenvolvimento Sustentável no Serviço Econômico da Embaixada da França | Françoise Méteyer-Zeldine destaca a cooperação entre as empresas...

Paula Faria, CEO da Necta e idealizadora do Connected Smart Cities & Mobility, especialista em mercados de cidades inteligentes, mobilidade, aeroportos, segurança...