​PROGRAMA CIDADES INTELIGENTES, DA BIG BRAIN, LEVA TRANSFORMAÇÃO DIGITAL PARA ESCOLAS PÚBLICAS

A ideia é ajudar os municípios de todo o país a oferecerem ensino de qualidade mesmo a distância, por meio de ferramentas e soluções tecnológicas exclusivas

Neste período de pandemia, para a maioria das instituições de ensino, foi um grande desafio se adaptar às aulas online ou híbridas, principalmente para as escolas públicas. Entretanto, iniciar a transformação digital pode ser mais fácil do que muitos gestores e docentes imaginam. ​​A Big Brain, principal parceira da Microsoft na América Latina, desenvolve soluções de tecnologia educacional e, neste ano, lançou o programa ‘Cidades Inteligentes’, direcionado para o mercado público, com o objetivo de ajudar as lideranças municipais na educação e promover um ensino híbrido com qualidade.

Arioston Rodrigues, diretor da Big Brain, ressalta que levar um programa de qualidade e efetivo para os municípios é a base da educação e que mesmo após um ano de aulas remotas, diversas instituições de ensino ainda enfrentam muitas dificuldades. “Em contato constante com as escolas, nós, da Big Brain, percebemos uma crescente reclamação de professores que precisam usar três ou mais aplicativos para garantir a rotina da sala de aula, além da falta de professores especializados em ensino com tecnologia”, afirma Arioston.



Uma pesquisa realizada pela Fundação Getúlio Vargas (FGV), mostrou o índice de educação à distância nas redes públicas durante o período da pandemia Covid-19. Segundo o levantamento, houve atrasos significativos no desenvolvimento de programas apropriados, praticamente, em todos os estados do Brasil, sendo insuficientes no processo de garantir o acesso de tecnologias que permitam o aprendizado e o acompanhamento dos alunos de forma remota. A nota média do país foi de 2,38, em uma escala que varia de 0 a 10.

Todas as etapas do Cidades Inteligentes estão alinhadas com as diretrizes da Base Nacional Comum Curricular (BNCC) e da Educação 4.0. Na primeira etapa, a implementação do Ensino Digital Microsoft, o investimento é a partir de R﹩ 31.800,00 por ano.

Primeiro passo: implementação do Ensino Digital Microsoft, que engloba a criação do ambiente virtual para as instituições, formação de professores para a utilização das ferramentas Microsoft sob viés pedagógico, suporte técnico e prática de segurança dos dados.

Segundo: estruturação do Ambiente Digital de Aprendizagem para otimizar o tempo de gestores e docentes, automatizando processos escolares, além de acompanhar o desenvolvimento e engajamento dos professores e alunos em um ambiente digital.

Terceiro: a Big Brain conta com soluções e aplicativos exclusivos desenvolvidos para melhorar o dia a dia escolar. Desta forma, promove um processo de ensino personalizado que proporciona produtividade, ludicidade e colaboração, formando profissionais conectados e preparados para as profissões futuras.

Quarto: desenvolver uma educação tecnológica completa também demanda a reestruturação do espaço físico das instituições. Pensando nisso, a Big Brain incluiu na jornada da transformação digital, uma etapa de ressignificação dos laboratórios dos municípios em unidades de referência. Com isso, o aluno se desenvolve em várias disciplinas de educação tecnológica e integra os conceitos de tecnologia educacional e inovação, como: robótica, STEM, STEAM, Cultura Maker, Coding e Minecraft Education.

Quinto: Escola Showcase, que é o reconhecimento dado às instituições que se destacam na utilização de ferramentas Microsoft no processo de ensino e aprendizagem. O programa é uma oportunidade de se envolver com a Microsoft e líderes escolares semelhantes em todo o mundo, para aprofundar e expandir a transformação educacional usando o Microsoft Education Transformation Framework. São instituições que criam experiências centradas nos alunos, imersivas e inclusivas, que inspiram a aprendizagem ao longo da vida, estimulando o desenvolvimento de habilidades essenciais prontas para o futuro para que os alunos sejam capacitados a alcançar mais.

Diante de todas essas etapas, a unidade pode se considerar uma Escola do Futuro, com ferramentas tecnológicas apropriadas, corpo docente apto para as aulas online e ainda ser uma referência na educação.​​ A Big Brain já implementou e acompanha o desenvolvimento de instituições públicas, como a Universidade Federal do Paraná (UFPR), escolas das Prefeituras de São Paulo e Curitibanos (SC), Governos do Rio de Janeiro, Mato Grosso e Mato Grosso do Sul.

Com informações da Assessoria de Imprensa

CLIQUE AQUI E ACESSE OUTRAS MATÉRIAS SOBRE EDUCAÇÃO
Publicidade
spot_img
spot_img

Últimas Matérias