GOVERNO LANÇA PROGRAMA DE ATIVIDADES PEDAGÓGICAS NÃO PRESENCIAIS PARA ALUNOS DA REDE ESTADUAL

O programa desenvolvido pela Secretaria da Educação (Sedu) consiste na transmissão dos conteúdos através da TV aberta e na utilização da plataforma Google Sala de Aula, por meio do aplicativo “EscoLAR”, desenvolvido pelo Instituto de Tecnologia da Informação e Comunicação (Prodest)

O governador do Espírito Santo, Renato Casagrande, lançou, nesta terça-feira (14), o Programa EscoLAR, que permite o acesso de alunos da Rede Estadual a atividades pedagógicas não presenciais durante o período de enfrentamento à pandemia do novo Coronavírus (Covid-19). O programa desenvolvido pela Secretaria da Educação (Sedu) consiste na transmissão dos conteúdos através da TV aberta e na utilização da plataforma Google Sala de Aula, por meio do aplicativo “EscoLAR”, desenvolvido pelo Instituto de Tecnologia da Informação e Comunicação (Prodest).

As transmissões terão início na manhã desta quarta-feira (15) pelos canais 8.2, 8.3 e 8.4. As aulas serão exibidas às segundas, quartas e sextas-feiras. Haverá a reprise do conteúdo às terças, quintas-feiras e sábados. Já o aplicativo estará disponível no Google Play, a partir da próxima semana. A previsão é de que 240 mil alunos, além de professores e diretores sejam atingidos por esta ação do Governo do Estado.

“O programa está ancorado em transmissão pela TV aberta, que vai chegar ao Estado todo. O conteúdo vem de uma parceria com o Governo do Estado do Amazonas, a quem agradecemos pela disponibilização do material. São atividades pedagógicas não presenciais para que o aluno não fique afastado e não perca o contato com a educação. Também desenvolvemos um aplicativo que terá acesso ao Google Sala de Aula e o conteúdo será passado ao aluno. Nós estamos contratando as operadoras que atuam no Espírito Santo e irão transmitir os dados por esse aplicativo gratuitamente”, afirmou o governador.

De acordo com Casagrande, os Governos da Paraíba, Rio de Janeiro, Minas Gerais e do Distrito Federal já demonstraram interesse pelo aplicativo e o Espírito Santo vai disponibilizar para utilização nos outros estados. Ele destacou que a tecnologia permite o contato do professor com a sua turma. “A educação precisa continuar”, reforçou o governador.

O secretário de Estado da Educação, Vitor de Angelo, explicou que a equipe pedagógica, por meio dos superintendentes Regionais de Educação, foi instruída sobre como funcionará a oferta do conteúdo, como ele ocorrerá, o que caberá a cada um, dentre outros pontos.

“Na última semana repassamos um documento aos superintendentes, informando como tudo se dará e como funcionará o Programa. Se ficássemos restritos aos conteúdos on-line, acreditamos que restringiríamos o acesso. Por isso, buscamos a televisão, mesmo sabendo que não teríamos tempo hábil para elaborar o material audiovisual. Dessa forma, fizemos parceria gratuita com o Governo do Amazonas, que vai nos fornecer todo o conteúdo que será disponibilizado”, disse o secretário.

Vitor de Angelo destacou que o conteúdo curricular teve a curadoria feita pela equipe da Sedu para que seja colocado no ar seguindo a ordem do currículo capixaba. “Para que o conteúdo fosse divulgado assinamos um Termo de Compromisso com uma emissora local, que transmitirá a grade de programação para todo o Espírito Santo”, pontuou.

O secretário detalhou ainda que a plataforma Google Sala de Aula está sendo implementada através de uma parceria com o Google for Education, renovada em fevereiro deste ano, e que viabilizará o contato entre alunos e professores:

“Essa plataforma permite um contato mais próximo entre aluno e professor. No entanto, nem todos têm acesso. Para tornar a utilização dessa ferramenta viável a todos os alunos e professores, o Governo do Estado irá patrocinar o acesso e desenvolveu um aplicativo, chamado EscoLAR, por onde o acesso será feito. Os conteúdos de referência que serão trabalhados no APP são os que serão transmitidos na TV. A expectativa é de que, com isso, alcancemos muitos alunos”, completou.

Ainda de acordo com o secretário, as escolas poderão também utilizar outros recursos disponíveis para estabelecer a mediação da aprendizagem com os estudantes, inclusive, com momentos on-line, para esclarecimento de dúvidas e/ou apoio na resolução das atividades, como: grupos no WhatsApp, Telegram ou Facebook, e-mails, entre outros.

Para subsidiar professores, estudantes, pais e demais públicos foi criado um hotsite, no endereço www.sedu.es.gov.br/escolar, com todas as informações sobre o Programa EscoLAR, bem como os conteúdos que serão trabalhados por cada etapa de ensino, dúvidas e grade de programação, por exemplo. De acordo com o secretário, o conteúdo curricular disponível no site foi reorganizado para atender às necessidades dos alunos em cada nível, etapa e modalidade de ensino.

Vitor de Angelo esclareceu que todas as ferramentas foram apresentadas na manhã desta terça-feira (14), durante uma videoconferência com representantes de entidades/instituições ligadas à educação.

Participaram da reunião o presidente da União dos Dirigentes Municipais de Educação do Espírito Santo (Undime), Vilmar Lugão; o diretor do Sindicato dos Trabalhadores e Servidores Públicos do Espírito Santo (Sindipúblicos), Alberto Tadeu; o representante da Associação dos Diretores Escolares do Espírito Santo (Adires), Diassis Ximenes; e o representante do Sindicato dos Trabalhadores em Educação Pública do Espírito Santo (Sindiupes), Cristovam de Mendonça, além dos subsecretários da Sedu.

ONDE ASSISTIR ÀS AULAS?

Durante o período de suspensão das aulas presenciais, o conteúdo educacional será transmitido em três canais de TV aberta: 8.2, 8.3 e 8.4 nos horários que serão estipulados, nos turnos matutino, vespertino e noturno. O cronograma de aulas com horários de exibição pode ser acessado no site: www.sedu.es.gov.br/escolar/grade-de-programacao 

Para acessar os canais é necessário atualizar os canais abertos do seu aparelho de televisão. Os televisores, independentemente de marca, têm processos parecidos na busca de novos canais. Basta acessar o menu pelo controle remoto e procurar a opção que mais se assemelha à “busca de canais”. Conforme o aparelho, essa opção pode se chamar ‘busca/sintonia automática’, ‘programação de canais’ ou ‘sintonização de canais’.

O QUE FAZER SE PERDER ALGUMA AULA?

Os horários das reprises na televisão estarão disponíveis no site (www.sedu.es.gov.br/escolar). O estudante que perder a transmissão da TV poderá acessar o conteúdo integral on-line em canal específico no Youtube: @EscoLAR. Caso o estudante tenha alguma dúvida ou não consiga acompanhar as transmissões, poderá entrar em contato com seus professores ou com profissionais da escola onde está matriculado.

Fonte: Governo do Estado do Espírito Santo

Últimas Matérias

TURISMO SUSTENTÁVEL

O setor é responsável por 10% do PIB e conta com 1,2 bilhões de turistas anualmente O Smart Sustainable Tourism for Development é conceito caracterizado...

EMPREENDEDORISMO EM SMART CITIES

O fomento ao empreendedorismo e a inovação tecnológica pode ser a solução para as cidades melhorarem estatísticas.   Nunca foi tão importante discutir empreendedorismo como neste...

LONGEVIDADE EM SMART CITIES

Como cidades humanas, resilientes e inclusivas devem se adaptar ao cenário do envelhecimento crescente da população.   De acordo com a segunda edição do Índice de...

ARTIGO PAULA FARIA – EMBAIXADORA MOBILIDADE ESTADÃO: ENCURTAR DISTÂNCIAS É UM DOS GRANDES DESAFIOS DA MOBILIDADE

Mais que melhorar a experiência ou a rapidez com que as pessoas atravessam a cidade, mobilidade urbana significa acesso a oportunidades *Por Paula Faria  “Como sair...

CENSO MOSTRA QUE ENSINO A DISTÂNCIA GANHA ESPAÇO NO ENSINO SUPERIOR

Em 2009, as matrículas dos calouros em EaD representavam 16,1% do total. Em 2018, elas representavam 39,8% do total de estudantes que ingressaram nas...